Estudante Marcos Victor está foragido e Polícia Federal emite alerta para aeroportos

O delegado-geral da Polícia Civil do Piauí Luccy Keiko, afirmou que agentes da Polícia Civil não localizaram o estudante de medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira, de 22 anos, acusado de estuprar duas irmãs e duas primas menores de idade em Teresina. para dar cumprimento ao mandado de prisão. O Tribunal de Justiça do Piauí, por meio do juiz da Central de Inquéritos de Teresina, Valdemar Ferreira Lima, decretou a prisão preventiva do estudante na última segunda-feira (11).


Ainda de acordo com delegado geral, a central de inteligência da Polícia Civil foi acionada assim como outras instituições de segurança, a exemplo da Polícia Federal, que também está auxiliando na busca pelo suspeito. A PF emitiu alerta para os aeroportos após Marcos Vitor ser considerado foragido. Na tarde de terça-feira (12), a Polícia Civil cumpriu buscas nos endereços do investigado em Manaus e Teresina, mas ele não foi localizado.


“A investigação está bem avançada, já em fase de conclusão e agora nosso objetivo é dar cumprimento ao mandado de prisão preventiva que foi expedida em desfavor do acusado. Ele não está sendo encontrado. Hoje podemos dizer que ele se encontra em local incerto. O que posso perceber é que desde o inicio da investigação não teve boa-fé por parte dele, pois não compareceu na delegacia para prestar informações, chegou a agendar depoimentos e não compareceu, os endereços que ele forneceu sequer foram encontrados, então não restou outra alternativa se não requerer a prisão preventiva dele, o que foi acatado pelo excelentíssimo juiz da Central de Inquéritos e agora é prende-lo. Acredito que a defesa não vai estimula-lo a continuar fugindo e se escondendo”, declarou Luccy Keiko.


Delegado-geral da Polícia Civil, Luccy Keiko


Ainda de acordo o delegado, “a população pode ficar tranquila que nós estamos fazendo todo serviço de inteligência necessário para captura-lo, inclusive, nós fizemos questão que o mandado de prisão se tornasse público”, acrescentou.


Conforme Luccy Keiko, esse é um caso gravíssimo e atualmente os crimes contra dignidade sexual e estupro de vulnerável contra crianças e adolescentes passam por uma coleta antecipada de provas em juízos, logo essas vítimas foram ouvidas em juíza, logo a investigação está bem robusta. “Nós vamos prende-lo e por isso estamos dando toda essa publicidade. Caso alguém tenha informação do paradeiro dele, possa denunciar através dos canais de comunicações oficiais”, pontuou.




0 comentário