• Redação

Empresária amiga de Ciro recebeu emenda para vender caminhão de lixo, diz jornal

O investimento público federal com coleta de lixo no governo Bolsonaro passou a ter despesas milionárias. De acordo com denúncia do jornal O Estado de S. Paulo, a compra e a distribuição de caminhões de lixo para pequenas cidades saltaram de 85 para 488 veículos de 2019 para 2021.


Segundo o jornal, o ministro Ciro Nogueira destinou R$ 240 mil para compra de um caminhão fornecido pela empresa de uma amiga próxima, que já visitou seu gabinete em algumas oportunidades. O chefe da Casa Civil teria garantido que todas as etapas passassem pelas mãos de aliados.


O Grupo Mônaco Diesel Caminhões, Ônibus e Tratores Ltda pertence a empresária Carla Morgana Denardin e ampliou os negócios com o governo federal após Ciro Nogueira se tornar mais próximo do presidente de Jair Bolsonaro.


A empresa de Denardin, que tem até registro com Nogueira nas redes sociais, teria fechado um contrato no valor de R$ 11,9 milhões com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) do Piauí, onde fica o reduto eleitoral do ministro.


Durante dois meses, a equipe do Estadão analisou cerca de 1,2 mil documentos referentes à aquisição desses veículos com verbas do orçamento federal, incluindo relatórios, planilhas e vídeos, num total de 7,7 gigabytes.


A distribuição de caminhões compactadores de lixo é usada por senadores, deputados e prefeitos para ganhar a simpatia e o voto dos eleitores de cidadezinhas pobres, onde a chegada desse tipo de auxílio é visível e faz enorme diferença. Até agora, o governo já destinou R$ 381 milhões para essa finalidade. A reportagem identificou indícios de pagamentos inflados de R$ 109 milhões.


Com informações O Estadão


0 comentário