• Liana Aragão

Dr Pessoa deve criar empresa municipal de transporte público de Teresina

O prefeito de Teresina, Dr Pessoa (MDB), deverá encaminhar nos próximos dias para Câmara Municipal de Teresina um projeto de lei para municipalização do sistema de transporte público do município. A declaração foi do secretário de Governo, Adolfo Nunes, na manhã desta terça-feira (09). "A greve dos ônibus é um assunto entre os empresários e os trabalhadores. O prefeito Doutor Pessoa disse que se não houver uma solução vai criar a Empresa de Transportes Urbanos, que tem que ser aprovada pela Câmara Municipal", declarou Nunes.


  • Contratos milionários

A Prefeitura Municipal de Teresina e o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Teresina (Setut) realizaram um acordo extrajudicial, durante o mês de novembro de 2019, para o pagamento de R$ 36 milhões de reais para as empresas concessionárias do transporte público municipal. Somente no ano de 2020, o então prefeito Firmino Filho, efetuou o pagamento de mais de R$ 30 milhões de reais para o sindicato.


A Procuradoria Geral do Município justificou que o pagamento para Setut foi referente as dívidas contratuais entre o período de 17 de Janeiro de 2015 a 30 de Setembro de 2019. No acordo, o valor foi repassado para os Consórcio Poty, Consórcio Urbanus, Consórcio Therezina e Transcol, parcelado durante 14 meses, finalizado no mês de dezembro de 2020.


O atual secretário de Finanças, Robert Rios (PSB), disse que todos os contratos entre as empresas e a prefeitura serão revisados. “ As empresas estão acostumadas a receber dinheiro da prefeitura e agora acabou a farra. Conversamos com o Setut desde o início da greve. Eles têm que cumprir o contrato. Se isso não ocorrer, vão sofrer as penalidades. O contrato de servir um bom serviço. O jurídico da prefeitura analisa o contrato. Temos um procurador-geral do município para analisar. Existem muitas coisas para arrepiar cabeça de careca. O ônibus presta serviço público. As empresas começaram a receber dinheiro”, destacou Robert.


  • Sobre a greve

Os motoristas e cobradores de ônibus iniciaram uma greve por tempo indeterminado, na última segunda-feira (08), em protesto pela falta de pagamento do salário referente a janeiro e a renovação da convenção coletiva de trabalho. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário do Piauí (Sintetro), Ajuri Dias, a categoria está negociando a convenção coletiva com o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) há três meses. Em nota, o Setut informou a impossibilidade de fechamento de acordo da convenção coletiva, devido aos problemas financeiros enfrentados pela empresa. Além disso, conforme o sindicato, o pagamento do mês de janeiro não foi realizado em decorrência do não repasse da Prefeitura de Teresina referente aos valores devidos, conforme prevê edital do sistema de transporte. O superintendente municipal de transporte e trânsito, Cláudio Pessoa, explicou que veículos cadastrados estão circulando na cidade para diminuir os prejuízos aos 56 mil usuários diante da greve dos funcionários do transporte público. Além disso, a Strans irá tomar as medidas necessárias no âmbito judicial.






0 comentário