Assassinato do prefeito de Madeiro teria sido motivado após briga política

O gerente de Policiamento do Interior, delegado Marcelo Leal, confirmou que o assassinato do prefeito de Madeiro, Zé Filho (PP), teria sido motivado por causa da exoneração do seu afilhado e ex-aliado político, Felipe Seixas e do seu pai, na Prefeitura Municipal. No início da gestão o prefeito Zé Filho rompeu com o grupo político que lhe apoiou, a partir daí, uma rixa política se instalou no município.


“Testemunhas oculares confirmam que esse indivíduo [Felipe] foi o autor dos disparos. As discussões entre eles já vinham de algum tempo, motivadas, a priori, pela exoneração do pai do Felipe de cargo importante da prefeitura no setor de transportes e também da exoneração do próprio autor de um cargo público”, conta o delegado.


De acordo com testemunhas, ao se aproximar o seu carro para ir embora do torneio de futebol “Taça Zé Filho”, às 17h deste domingo (28), o prefeito foi surpreendido por Felipe, que tem um empreendimento próximo ao campo onde o jogo acontecia, e sofreu três tiros de arma de fogo.


“O prefeito levou um tiro na têmpora esquerda e, segundo testemunhas, após cair recebeu mais dois disparos de arma de fogo”, acrescenta o delegado Marcelo Leal.


O acusado do crime continua foragido e o delegado Marcelo Leal negou o boato de que ele teria cometido suicídio. As buscas continuam.


0 comentário