• Redação

Arimatéia Azevedo retornará para penitenciária irmão Guido pela terceira vez

A Polícia Civil do Piauí prendeu, na manhã desta terça-feira (08), o jornalista Arimatéia Azevedo, em sua residência casa, no bairro Todos os Santos, na zona sudeste de Teresina, onde cumpria prisão domiciliar por outro processo, onde é acusado do crime de extorsão.


A prisão do jornalista e Arimatéia Azevedo decorre do fato de o mesmo ter sido condenado pelo juiz da primeira Vara Criminal, Ulisses Gonçalves, pelo crime de falsidade documental e estelionato, para o que foram combinadas as penas de 9 anos e 4 meses de reclusão, com regime inicialmente fechado, já que supera os 8 anos limite para o regime semi aberto.


O juiz negou a Arimatéia o direito de recorrer em liberdade, e decretou a sua prisão preventiva, baseado no risco de reiteração criminosa, e a periculosidade para a ordem pública.


De acordo com a polícia civil, ele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar o exame de corpo de delito e posteriormente segue para audiência de custódia que é obrigatória para todos os casos de prisão onde são cumpridas as formalidades, em especial para saber se não houve tortura, ou maus tratos ao preso. Em seguida, Arimatéia será encaminhado para a penitenciária irmão Guido.




0 comentário